A Carta de Taquaruçu

16/09/2013 11:35

Os participantes da Etapa Estadual Catarinense da 5ª. Semana Social Brasileira, reunidos no Taquaruçu (Fraiburgo – SC), nos dias 6, 7 e 8 de setembro de 2013, refletindo sobre a experiência de vida, a cultura, as lutas e as esperanças dos sertanejos que lutaram na Guerra do Contestado, considerando a permanência e agravamento de muitos problemas que desde aquela época continuam infelicitando a nossa população, conclamam a opinião pública e o conjunto da população catarinense, os movimentos sociais rurais e urbanos, os indígenas, os cafuzos, pescadores artesanais, a juventude, os sindicatos, as religiosas e religiosos, as Igrejas para que coloquem em pauta os seguintes compromissos:
– Lutar pelo Bem-Viver, através da democratização da água e da terra, no campo e na cidade. Pela efetiva Reforma Agrária, pela demarcação das terras das Comunidades Tradicionais, Indígenas, Quilombolas; e na defesa dos rios e riachos contra a indústria das hidrelétricas e a degradação ambiental; Fortalecer a economia solidária e a agroecologia.
– Lutar pela participação popular, com o controle social, em todas as instâncias de poder, compreendendo não apenas o Executivo, Legislativo e Judiciário, mas os meios de comunicação, transformando o poder centralizador, patrimonialista e opressor em esferas de diálogo e participação ativa da população;
– Os estados de Santa Catarina, do Paraná e a União Federal devem reconhecer os crimes cometidos sobre a população do Contestado e desenvolver políticas públicas de reparação que tenham como alvo a melhoria das condições de vida – da população que possui Índices de Desenvolvimento Humano mais baixos – e que sejam implementadas de forma dialogada com a população envolvida.

Os Participantes da 5ª Semana Social Brasileira em Santa Catarina “Estado para que e para quem?”
Cidade Santa de Taquaruçu, 8 de setembro de 2013.

VIII Semana de Integração do CFH – 02 a 05 de setembro

30/08/2013 07:13

VIII Semana de Integração do CFH: “Você tem medo de quê?”

O tema da segurança pública, em seus vários aspectos, é o foco da VIII Semana de Integração do CFH, que acontecerá de 2 a 5 de setembro nas dependências do Centro. A Semana de Integração CFH/UFSC é um evento anual que vêm se desenvolvendo desde 2005 a partir de uma iniciativa conjunta da Direção do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina e de todos os Centros Acadêmicos que integram o Centro de ensino. O objetivo é o de promover um espaço de diálogo entre os campos disciplinares das ciências humanas que estão representados neste centro de ensino a partir de temas transversais e contemporâneos e, sobretudo, promover um espaço de integração democrático entre estudantes e professores das distintas áreas.
Neste ano, o tema escolhido foi o da segurança pública, desdobrado em questões como Segurança Pública e Universidade, Segurança e Estatuto do Patrimônio, Violência e Cidade, Segurança na praia, Sistema prisional brasileiro e redução da maioridade penal, criminalização dos movimentos sociais e, por fim, a crise da segurança pública no país. Foram convidados para as atividades pesquisadores/as especialistas no tema, lideranças de movimentos sociais, parlamentares e artistas.
Nesta edição da Semana de Integração, haverá espaço para apresentação de trabalhos. O prazo para envio dos resumos é 29 de agosto, para o email semanacfh@gmail.com, de acordo com o Edital de Apresentação de Trabalho.
Confira aqui a programação completa da Semana.

II Simpósio Nacional sobre o movimento do Contestado

29/05/2013 17:04

II Simpósio Nacional sobre o movimento do Contestado: Fronteiras, Colonização, Conflitos e Meio-Ambiente (1912-2014)

Data: 10 a 12 de abril de 2014.

Local: Universidade Federal da Fronteira Sul, Campis de Erechim, Chapecó e cidade de Irani.

Mais informações:

http://simpsiocentenriocontestado1912-2012.blogspot.com.br/

21/12/2012 04:15

Livro publicado como resultado de trabalhos de 21 autores apresentados nas três sessões (UFSC, UFPEL e UFFS) do Simpósio sobre o Centenário do movimento do Contestado. Publicado pela Ed. da UFPEL com o apoio da CAPES e do Programa de Pós-Graduação em História. Organizei junto com Delmir José Valentini e Márcia Janete Espig.

Carta do Irani – um manifesto cidadão!

21/10/2012 22:23

Carta do Irani

         Nós, professores, estudantes e pesquisadores da área de História e demais Ciências Humanas, participando de três sessões (na UFSC, entre 29 de maio e 1 de junho; na UFPEL, entre 29 e 31 de agosto e na UFFS, entre 18 e 22 de outubro) do Simpósio sobre o Centenário do Movimento do Contestado, reunidos ao longo deste ano de 2012, preocupados com o estado e situação de acervos documentais, locais de memória, patrimônio histórico e da população remanescente do conflito do Contestado, alertamos a sociedade civil e conclamamos as autoridades públicas (órgãos de Patrimônio e Memória, Poder Executivo, Ministério Público e Poder Judiciário, das esferas municipais, Estaduais e Federal) para:

a). A premência da implementação de políticas públicas de saúde, educação e terras para a população remanescente do conflito, como forma de atendimento a cidadãos que, por gerações, estiveram marginalizados dos benefícios da sociedade brasileira. Considerando que os núcleos de remanescentes do conflito – e de população tradicional do planalto meridional em geral – apresentam atualmente os mais baixos índices de desenvolvimento humano do sul do Brasil (IDH, conforme avaliação oficial);

b). A urgência da defesa dos locais de memória e convivência das populações tradicionais remanescentes do conflito em Santa Catarina, e em maior âmbito, dos locais frequentados pelos devotos da tradição de São João Maria em todo o sul do Brasil. Atualmente muitas fontes de “águas santas”, grutas, ermidas, cruzeiros, antigos redutos, guardas e cemitérios precisam de defesa institucional e recuperação e conservação, como locais de visitação, culto, convivência e pesquisa científica;

c). A necessidade da localização, preservação, guarda e colocação à disposição de pesquisa de acervos documentais, de origem pública ou privada, compreendendo todo um repertório (de documentos, imagens, prosa, poesia, orações, pinturas, esculturas, objetos museológicos, depoimentos orais e peças audiovisuais) que tenham relação com a Guerra do Contestado e, num sentido mais amplo, sobre a vida, a sociedade e a cultura do planalto meridional brasileiro;

Acreditamos que é nossa obrigação, como professores, pesquisadores e estudantes, apontar as questões acima para que nos próximos 100 anos não tenhamos que lamentar a continuidade de situações de subalterização e marginalização de nossa pobre população que tanto trabalhou e trabalha para a edificação da nação.

 

Irani, 22 de outubro de 2012.

      Assinam: Os participantes do Simpósio do Centenário do Movimento do Contestado: História, Memória, Sociedade e Cultura no Brasil Meridional, 1912 – 2012. Carta aprovada por aclamação na mesa final da sessão de Chapecó – UFFS.

       http://simpsiocentenriocontestado1912-2012.blogspot.com.br/

Apresentação

06/09/2012 01:26

Esta página tem como objetivo a divulgação dos projetos e iniciativas de ensino, pesquisa e extensão, bem como de referência, links e demais contatos sobre minha área de atuação profissional. De igual maneira é uma porta de entrada para sugestões, observações e críticas.

Contato:

E-mail: paulo.pinheiro.machado@ufsc.br